5 de fev de 2011

CORE TRAINING


Hoje em dia, ouve-se muito falar em "Core Training", mas pouca gente sabe realmente do que se trata esse treinamento. O Core Training traz uma proposta bem diferente, principalmente, para aqueles que sempre temiam por lesões ao ingressarem em uma atividade física qualquer. Ao contrário das atividades normalmente encontradas, o trabalho do Core focaliza em estabilizar músculos que normalmente não conseguimos "trabalhar" e preparam nossa postura tanto para atividades diárias quanto para nossa prática esportiva preferida.


A estabilização, o maior objetivo alcançado com esse trabalho, é a habilidade de mover qualquer parte do corpo enquanto se move outra, ou seja, é uma medida de estabilidade. Por exemplo, se você realiza um agachamento, precisa ter a capacidade de manter o corpo ereto e equilibrado. A falta de estabilidade acarretará um maior estresse às articulações e obviamente a eficácia do exercício estará prejudicada, o que pode causar um grande impacto na performance das atividades.

O Core Training, principalmente no segmento Core Balance, também é considerado um trabalho efetivo de propriocepção, ou seja, por desafiar o praticante em situações de instabilidade nos movimentos colocando as articulações em situações de risco ativará impulsos proprioceptivos que são integrados em vários centros sensoriomotores para regular automaticamente os ajustes na contração dos músculos posturais, mantendo assim o equilíbrio postural geral. Assim, por exemplo, sensações de pressão em alguma parte das solas dos pés indica que o corpo está posicionado mais anterior ou posterior, levando a informação para que os músculos reajam para favorecer o equilíbrio numa plataforma.

Com o treinamento dos exercícios no core (centro do corpo), o praticante terá condições de fortalecer a musculatura agonista e antagonista do tronco, ou seja, os constantes movimentos para frente e para trás, na tentativa de conseguir se equilibrar, fortalecerão músculos dorsais e abdominais estabilizando a postura.

Podemos utilizar simplesmente o solo estável, ou plataformas instáveis, como a bola suíca, balanços ou tábuas proprioceptivas, onde o praticante terá condições de executar movimentos diferentes e rítmicos, total ou parcialmente sobre a plataforma, tão bem como simples movimentos do dia-a-dia, trabalhados em diferentes planos e eixos.

Para tanto, temos cada vez mais estudos e pesquisas específicas sobre este tema que trazem informações que só vêm a enriquecer mais ainda os conhecimentos acerca da área, e corroboram com a necessidade crescente da implantação e conscientização da importância do treinamento do Core. Sejam nos estúdios de Pilates (o uso do "Power-house"), sejam nas academias ou centros esportivos, estes exercícios tendem ser cada mais utilizados, tanto para fortalecimento, quanto para treinos de estabilização e prevenção de lesões.

Dr. Daniel D´Attilio
Fisioterapeuta
Cel. (11) 9123-5044

2 comentários:

Cogitare Fisioterapia disse...

Parabéns pelo texto!
O treinamento CORE está sendo cada vez mais utilizado e tendo resultado bastante positivos.
Abraços

Marcus Perez disse...

Excelente texto...

Agora é só por em prática essa modalidade de treinamento!

Abraços

Postar um comentário

 
As informações deste blog tem objetivo de informar e propagar o conhecimento. Não estão aqui em caráter de consulta, tampouco substituem a consulta médica ou fisioterapêutica. Os profissionais de saúde são os únicos indicados para avaliar e traçar a conduta necessária caso a caso. Se estiver com algum problema, procure um profissional de saúde.