13 de dez de 2010

David Beckham faz Pilates

O jogador David Beckham, sempre teve uma preocupação com seu físico, seja por causa de sua profissão, ou mesmo por vaidade.
Agora o jogador resolveu praticar Pilates, para conseguir ganhar elasticidade. Beckham disse que desde que começou à praticar a atividade, durante 1 hora por dia, sente-se melhor.
Animado, Beckham disse que deseja garantir mais tempo nos campos, matendo seu corpo tonificado, forte e elástico.
O primeiro contato que o jogador teve com o Pilates, foi quando estava no clube italiano Milan, já que o clube exige que seus jogadores façam a atividade porque ajudam com o equilíbrio e a elasticidade.
Para ter uma noção dos benefícios, Beckham conseguiu reduzir a gordura corporal de 13,7 por cento para 8,5, além claro de tonificar seus músculos.

O CAMPEÃO DE FUTEBOL INGLÊS
A Premiership, o campeonato inglês de futebol é uma das ligas profissionais de futebol mais disputadas do mundo. Jogadores de várias partes do mundo são recrutados para participar desta competição e levar suas respectivas equipes ao título inglês. Ser um time de destaque nesse clima tão competitivo não é nada simples.
O campeão da temporada 2009/10 é o Chelsea FC. Não é de se estranhar que o campeão inglês se beneficie do método Pilates.
Lynne Robinson, co-fundadora e diretora da Body Control Pilates Education e da Body Control Pilates Association, utiliza o método Pilates com a equipe do Chelsea Football Club desde fevereiro de 2009 onde realiza um trabalho de prevenção de lesões e reabilitação. Como resultado da utilização do método, o time teve melhor preparo em relação ao desgaste físico devido à maratona de jogos, menor frequência de jogadores no setor de reabilitação do time, entre outros fatores que auxiliaram a equipe a obter o título do campeonato.

Dr. Daniel D´Attilio
Parte do Texto Retirado da Internet

7 de dez de 2010

Kinesio Tapping no Esporte


O Método Kinesio Taping assumiu a Reabilitação e a Medicina Esportiva como uma tempestade. Este método de Bandagem Elástica surpreendente foi desenvolvido pelo Dr. Kenzo Kase há mais de 25 anos no Japão e hoje este Tape se tornou rapidamente o padrão ouro, ou deveríamos dizer padrão "platinum", para o uso de bandagens funcionais e reabilitação terapêutica. As bandagens utilizam um design exclusivo e patenteado para tratamento de doenças musculares e redução do linfedema.

O Método de Kinesio Taping® envolve um taping sobre e ao redor dos músculos, a fim de auxiliar e dar suporte ou para evitar uma contração muscular excessiva. A primeira técnica que dá ao praticante a oportunidade de realmente dar apoio, mantendo uma gama completa de movimento. Isso permite ao indivíduo participar da sua atividade física normal com a ajuda funcional. A segunda técnica, o que é mais comumente usado na fase aguda da reabilitação, ajuda a evitar excesso ou sobre-contração e ajuda a fornecer a facilitação do fluxo de linfa, por um período completo de 24 horas.

As técnicas incluem Correção mecânica, linfático, ligamentar/tendão, fáscia, espacial e funcional. Estas bandagens podem ser usadas em conjunto com outras terapias, tais como crioterapia, hidroterapia, massoterapia e estimulação elétrica. O Kinesio Taping afeta a ativação do sistema neurológico, o sistema circulatório venoso e de fluxos linfáticos, temperatura corporal, etc.

Este método permite ao indivíduo a receber os benefícios terapêuticos, 24 horas por dia, com tanto conforto e facilidade, porque pode ser usado por vários dias. Atualmente, Kinesio Taping é utilizado em hospitais, clínicas, escolas e equipes esportivas profissionais.


O que é Kinesio Taping?

As bandagens elásticas utilizadas foram criadas com um design único perfeito para aplicações em kinesio taping. Suas propriedades são diferentes de outras bandagens esportivas e foram desenvolvidas para um excelente resultado no tratamento muscular, redução de linfoedema e outras patologias importantes.

As bandagens são aplicadas sobre o músculo e em envolta deles para dar assistência e suporte prevenindo overuses (contrações excessivas), melhorando a amplitude dos movimentos, facilitando o retorno venoso e linfático, com a vantagem de ser utilizada por 24h por dia e até 5 dias com a mesma aplicação, desde que realizado a limpeza correta da pele e boas ancoragens. As técnicas incluem Correção mecânica, linfático, ligamentar/tendão, fáscia, espacial e funcional. Estas bandagens podem ser usadas em conjunto com outras terapias, tais como crioterapia, hidroterapia, massoterapia e estimulação elétrica.  O Kinesio Taping afeta a ativação do sistema neurológico, o sistema circulatório venoso e de fluxos linfáticos, temperatura corporal, etc.

Algumas características do Kinesio Tape:
  •          - 100% de algodão e livre de látex;
  •          - Alongamento de 30 a 40% do comprimento total;
  •          - A cola da bandagem é ativada pelo calor;
  •          - Permite trocas gasosas pela pele;
  •          - Apresenta uma textura suave semelhante à pele;
  •          - Facilmente tolerada;
  •          - Permite movimentos mais funcionais diferentes de outras bandagens esportivas;
  •          - As propriedades elásticas dão suporte muscular diminuindo a sua fadiga.
  •          - Facilita a liberação muscular e melhora o fluxo linfático, diminuindo a dor.
  •          - Pode ser utilizado por até 5 dias com uma única aplicação;

As patologias tratadas:

O Kinesio trata de uma grande variedade de condições, devido à sua capacidade de aliviar a dor, reduzir a inflamação, relaxar os músculos, melhorar o desempenho e facilitar a reabilitação, apoiando os músculos em movimento.
  •          - Disfunção da ATM;
  •          - Dores de cabeça (tensão);
  •          - Whiplash – Síndrome do chicote;
  •          - Torcicolo
  •          - Impacto do Ombro - subluxação/Lesão do Manguito Rotador
  •          - Tendinite bicipital;
  •          - Epicondilite medial e lateral
  •          - Dedo em gatilho
  •          - Síndrome do desfiladeiro torácico
  •          - Pé Caído
  •          - Hérnia de disco
  •          - Ciatalgia
  •          - De Quervains
  •          - Lombalgias
  •          - Sacroileítes
  •          - Síndrome do piriforme
  •          - Dedo em garra e hálux valgo
  •          - Entorse de tornozelo
  •          - Lesões Meniscais
  •          - Osteoartrite do joelho
  •          - Fascite plantar
  •          - Edema Pos-operatório ou traumático
  •          - Síndrome dos isqueos-tibiais
  •          - Paralisia  de Bell
  •          - E muitas outras

Texto Retirado do Site kinesio.net.br

3 de dez de 2010

Pilates no Esporte


O desempenho atlético depende não somente do treinamento esportivo, mas também da prevenção de lesões que possam prejudicar o treinamento do atleta e promover seu afastamento de competições.
Um dos fatores de risco para lesões no esporte estão relacionadas aos desequilíbrios musculares que podem estar presente no atleta devido à  diferença de força e flexibilidade entre grupos musculares que atuam sobre uma mesma articulação. O tratamento dos desequilíbrios musculares consiste em promover o reequilíbrio das cadeias musculares, alongando-se a musculatura que está encurtada e fortalecendo a que está fraca. Um dos recursos utilizado com a proposta de promover o reequilíbrio muscular é o método Pilates.
A reabilitação e prevenção de lesões através do método Pilates visam à modificação no padrão de movimentos através do treinamento de toda cadeia cinética, em todos os planos motores, em vez de isolar um músculo. O treinamento de estabilização dinâmica do POWER HOUSE, constitui a base do método, desenvolvendo os músculos necessários para a estabilização da pelve e da coluna vertebral.
O POWER HOUSE também conhecido como o “centro de força”, é constituído pelo grupo de músculos do tronco que ficam ao redor da coluna e abdome. A estabilização do POWER HOUSE é essencial para a distribuição da carga entre a coluna, pelve e cadeia cinética e importante para os movimentos funcionais dos membros nas atividades esportivas. As técnicas de fortalecimento do POWER HOUSE são utilizadas na prática esportiva com o objetivo de aumentar o desempenho e prevenir lesões.
O treinamento através do método Pilates pretende melhorar a flexibilidade geral do corpo e busca a saúde através do fortalecimento do POWER HOUSE, melhora da postura e coordenação da respiração com os movimentos realizados. Visando o movimento consciente sem fadiga e dor, o método baseia-se em seis princípios: a concentração, a respiração, a centralização, o controle, a precisão e o fluxo de movimento
Para se obter um bom resultado através do treinamento com o método Pilates é necessário realizar inicialmente uma avaliação com profissionais especializados, composta por análise postural completa, testes de flexibilidade, testes de força muscular e de desequilíbrio muscular. A partir daí, é possível identificar os grupos musculares comprometidos, assim com suas causas e possíveis conseqüências.
Após a avaliação do atleta, é possível selecionar os exercícios adequados para promover o fortalecimento dos músculos com déficit de força muscular e o alongamento da musculatura que se encontra encurtada, prevenindo desta forma desequilíbrios que poderiam causar lesões e reduzir seu desempenho.
Composto por exercícios que podem ser realizados no solo (Matt), bola e aparelhos especialmente desenvolvidos para o método, é possível, através da simulação de gestos esportivos, tais como a pedalada, braçada, chute, entre outros, realizar o treinamento funcional do POWER HOUSE, essencial para o desempenho atlético.

1 de dez de 2010

PUBALGIA NO FUTSAL

O termo pubalgia e pubeíte são termos sinônimos para relatar a afecção que comete a região do quadril onde se insere a musculatura do reto abdominal e origina-se a musculatura adutora da coxa, ambos intermediados pela sínfise púbica e pelo músculo púbis.
Estatisticamente a incidência de lesões pubianas no futsal é menor do que as relacionada ao futebol. Algumas razões diferenciais poderiam explicar tal motivo, mas de outra forma, encontraríamos também razões para explicar um possível aumento de sua incidência no futsal.
Por exemplo, se de uma forma o futebol possui piso de jogo e uma dimensão do campo onde exige uma força maior da musculatura adutora e abdominal, o futsal, onde a bola rola com mais facilidade, exige uma freqüência maior de passes pelo dinamismo do jogo e com uma bola mais pesada.
O importante é saber que tanto no futebol quanto no futsal já vem a algum tempo diminuindo sua incidência e também seu tempo de reabilitação.
A profilaxia é bem mais presente pois já se sabe muitos motivos que levam que levam à pubalgia. As razões da diminuição do tempo de tratamento também são baseadas nos conhecimentos mais aprofundados da patologia.
O púbis em si, é um pequeno músculo localizado entre a sínfise púbica no complexo do quadril que ainda possui o osso íleo e ísquio. Por algum motivo o púbis começa a ser agredido entre a sínfise púbica de maneira pressionado ou estirado. O principal motivo deve ser logo descoberto e combatido para um tratamento mais eficaz.
As dores iniciais normalmente aparecem na região adutora mas um exame completo deve ser bem feito e de maneira rigorosa para eliminar dúvidas de outras patologias que surgem com os mesmos sintomas como por exemplo a própria lesão do adutor, hérnias inguinais, infecções do trato urinário ou vias espermáticas e no caso da mulher afecções relacionadas ao útero e ovário. Dá-se o nome disto de Diagnóstico Diferencial e normalmente um exame de ressonância nuclear magnética da região ajudar a esclarecer, mas um exame clínico realizado demonstra cerca de 95% do diagnóstico final.
Caso se tenha desequilíbrio da musculatura envolvida na região a pubalgia deve aparecer com mais freqüência. Encurtamentos da musculatura posterior da coxa fazem uma báscula anterior do quadril e estressa o púbis, encurtamentos da musculatura adutora geram tração inferior do quadril assim como encurtamentos do reto abdominal geram tração superior do quadril e, ainda, fraqueza do reto abdominal promove a falta de estabilização desta articulação. Todos estes motivos podem dar início a pubalgia.
Então, entendeu-se, que o tratamento clínico e de fisioterapia é indispensável mas o melhor caminho é o relaxamento destes três grupos musculares com exercícios de flexibilidade e numa fase adiante, sem dores importantes, a associação com exercícios isométricos da musculatura da parede abdominal é fundamental também para estabilidade final do quadril.
Um programa de exercícios posturais também é necessário para manter todo complexo do quadril sempre equilibrado com sua musculatura e colaborar com o tratamento e profilaxia. Assim, a questão final, acaba sendo BIOMECÂNICA.
O período costumeiro para protocolo de tratamento sempre gerou em torno de 03 meses para depois se tomar medidas mais agressivas no caso de não melhora, como a infiltração e intervenção cirúrgica.
Mas o diagnóstico rápido e correto e um bom recurso terapêutico associado ao entendimento biomecânico estão levando à redução absoluta deste tipo de lesão.

E pelos mesmos motivos, as intervenções profiláticas estão tratando de acabar vagarosamente com as pubalgias.


Dr. Renato M. Jorge 
Fisioterapeuta da Malwee Futsal

 
As informações deste blog tem objetivo de informar e propagar o conhecimento. Não estão aqui em caráter de consulta, tampouco substituem a consulta médica ou fisioterapêutica. Os profissionais de saúde são os únicos indicados para avaliar e traçar a conduta necessária caso a caso. Se estiver com algum problema, procure um profissional de saúde.